sexta-feira, 22 de junho de 2012

Estante


Ainda guardo aquela foto, como quem guarda um livro velho, você sabe que nunca mais vai ler, só que ele fica bem na sua estante, então não custa nada deixar ali no canto, pegando poeira.
E toda vez que recebo visitas de longas datas, sempre tem aquele que não perde tempo e já logo pergunta sobre a foto, e faz perguntas chatas de responder, perguntas que por dias ficam ecoando em minha mente, e que por alguns segundos me deixam na dúvida sobre o motivo de ainda guardar aquela fotografia.
Mesmo cheio de dúvidas eu não tenho a mínima vontade de me desfazer desse livro velho que complementa minha estante, é como se eu não conseguisse me desvincular dele, sabe eu gosto de passar pela sala e olhar aquela fotografia, ainda meio suja pelo pó que eu propositalmente deixo. Sabe me faz lembrar momentos felizes, por mais que sejam apenas lembranças.
Eu gosto de olhar pela janela e ver você lá fora, sorrindo, cantando e pulando como se tudo ali a sua volta não se importasse, de verdade eu gosto mesmo. Mas o que mexe comigo sentimentalmente falando, é ver aquela fotografia, ela sim carrega meus sentimentos, ela sim me faz sorrir com as lembranças e é por isso que ainda guardo aquela única foto.
A única lembrança sua que quero na minha estante.

Renato Alexandre

3 comentários:

  1. Acho que a única razão de sermos tão apegados em memórias é que elas não mudam, mesmo que as pessoas tenham mudado. - Pretty Litle Liars

    ResponderExcluir